EVOLUCAO EM DOIS MUNDOS PDF

Adorei a percepзгo que tiveste mano Bisognini. Para o chamamento italianado que te fiz. As primeiras contam com o CUEE a robustecer-lhes, as outras apenas expressam as opiniхes pessoais de seus autores, encarnados ou nгo. Nesse ponto й que erram alguns ao lhes dar noзгo de doutrina, й isso que diz o item dois da introduзгo ao ESE. Leiamos de tudo pois que de tudo ao menos um cadinho se pode retirar como coisa boa e crнvel.

Author:Kazraktilar Kagaktilar
Country:Denmark
Language:English (Spanish)
Genre:Art
Published (Last):18 March 2015
Pages:314
PDF File Size:14.65 Mb
ePub File Size:18.80 Mb
ISBN:450-2-33111-304-7
Downloads:86195
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Arakree



Apresenta particularidades especiais, no s quanto sua feitura dois mdiuns psicgrafos , mas, principalmente, quanto ao contedo: caractersticas da evoluo do Esprito desde sua criao , quer no Plano Espiritual, quer no material. O Espiritismo bem evidencia que, encarnado ou desencarnado, o Esprito tem acesso ao plano diferente daquele no qual se encontra.

Por ex: quando encarnado convive no Plano Espiritual, em mdia, por um tero ou um quarto da sua existncia, atravs o desdobramento dirio do sono; j quando desencarnado, tem tambm liberdade parcial para comparecer no Plano Terreno, o que bem caracterizado e comprovado pelos mecanismos da mediunidade vidncia , alm da ampla divulgao desses comparecimentos, explicitados em inmeras obras psicografadas.

Outra caracterstica mpar desta obra: aliando Cincia Doutrina dos Espritos o Autor espiritual oferta-nos material de estudo e aprendizado que engloba, praticamente, todas as reas do conhecimento humano e todas as nuanas de como a Vida se desdobra, em continuum, na Terra e no Cu. Apenas para mostra do pano basta dizer que encontramos notcias do nosso nascimento h 1,5 bilho de anos atrs!

No obra para ser lida, apenas: para ser meticulosamente estudada, com releituras, redobrado senso de pesquisa e anlise, alm da companhia de bom dicionrio e enciclopdia, ambos preferencialmente voltados s reas de cincia humanas. Realizar simplificao desta alentada obra, captulo a captulo, como agora nos propomos tarefa arriscada. Se por um lado tornar acessvel ao entendimento parte do texto e da mensagem, por outro, necessariamente, implicar em perda de substncia.

Estamos cientes disso. No obstante, com olhos voltados para a tolerncia do Autor espiritual e a compreenso dos leitores, estaremos nos esforando para que do nosso trabalho, entre perdas e ganhos, resulte que estes prevaleam. Assim, coment-la sob reducionismo simplificao , muito mais com boa vontade do que com competncia, imaginamos que apenas isso nos seja permitido. Para tanto, suprimiremos a terminologia tcnica e sublinharemos a mensagem.

Qual a justificativa para to arriscada a tarefa? Fundamentalmente, porque a obra no cita personagens, no contm o roteiro de um acontecimento, no se prende a um tema especfico ou a uma determinada rea cientfica, de uma poca, de uma civilizao ou de algum em particular. Contm ensinamentos inditos sobre a Vida de cada um de ns, a partir da nossa gnese, mondica, ao nosso futuro: ascenso anglica!

Fala-nos de Deus, da Criao e de todas as criaturas; do Tempo, das imensides siderais, dos gigantes csmicos, das subpartculas atmicas.

Embora nesta obra Andr Luiz tenha empregado termos biolgicos sofisticados, talvez utilizados apenas por tcnicos que lhes domine a sinonmia, nem por isso, da nossa parte, sem formao em Medicina ou Biologia molecular, deixaremos de tentar captar o sentido de suas assertivas. Alis, assim estaremos procedendo em toda a obra. Dizer que esta obra pujante pouco. S nos ocorre consider-la nica, mpar! Imperioso dever de gratido a reflexo de que esta obra um sublime presente para quem quiser iluminar seus passos evolutivos.

Por isso, elevamos o pensamento a Deus rogando que bnos fluam sobre o grande reprter da Espiritualidade que Andr Luiz. E que os mdiuns Francisco Cndido Xavier e Waldo Vieira sejam visitados, onde estiverem, pelas alegrias resultantes daqueles que trilham a estrada dos ensinos do Mestre Jesus, aqui brilhantemente inseridos.

A marcha dos Espritos progressiva, jamais retrgrada. No conhecimento do perisprito est a chave de inmeros problemas at hoje insolveis. O Espiritismo mostra que a vida terrestre no passa de um elo no harmonioso e magnfico conjunto da Obra do Criador.

No intervalo das existncias humanas o Esprito torna a entrar no mundo espiritual, onde feliz ou desventurado segundo o bem ou o mal que fz. O Espiritismo e a Cincia se completam reciprocamente; a Cincia, sem o Espiritismo, se acha na impossibilidade de explicar certos fenmenos s pelas leis da matria; ao Espiritismo, sem a Cincia, faltariam apoio e comprovao.

ANOTAO Aps a psicografia da obra o Esprito Emmanuel nos d anotaes que resumimos: - comentrios sobre o perisprito, cujo aprimoramento de nossa responsabilidade; - o Esprito mergulha na carne qual o processo da fotografia na cmara escura nosso corpo fsico ; - o Apstolo Paulo citado 1 Epistola aos Corntios, cap 15, versculo 44 : Semeia-se corpo animal, ressuscitar corpo espiritual.

Se h corpo animal, h tambm corpo espiritual. Emmanuel comenta que corpo fsico e corpo espiritual so veculos da mente, para nossa evoluo rumo a Deus. Esclarece que por isso que volta para escrever um livro simples sobre evoluo da alma nos dois planos, aos torturados que perguntam sobre o fim da viagem.

E arremata: Foi assim, meu amigo, que este livro nasceu por missiva de irmo aos irmos que lutam e choram. Como palmilhamos um mundo de provas e expiaes, nada objeta considerar que irmos que lutam e choram somos todos ns. OBS: Se j na abertura desta obra o primeiro subitem apresenta economia de informaes sobre a Codificao do Espiritismo, podemos sem dificuldade inferir que suposio do Autor Espiritual de que o leitor detm conhecimentos que dispensam detalhes ou citao de fontes bibliogrficas.

Espritos no mais alto grau de evoluo, sob Delegao Divina, convertem o fluido csmico em bilhes e bilhes de corpos estelares, radiantes ou obscuros, slidos ou gaseificados. Essas co-criaes superiores serviro como vm servindo de moradia aos seres vivos de todo o Universo, seres esses incessantemente criados por Deus.

OBS: Por estarmos no incio desses estudos, sob a sistemtica da sntese simplificadora, rogamos aos leitores que tenham presente que nos vinte captulos dessa primeira parte, invariavelmente iremos encontrar meno de que Espritos Elevadssimos agem sob ordens diretas de Deus, em benefcio das Humanidades. Isso configura o quanto Amor Deus dispensa a todos os Seus filhos. Matria, tempo e espao se harmonizam, sob comando de Mentes Poderosas, da resultando assombrosas construes na vastido dos cus universais.

Sis e planetas, quais mes protetoras e seus rebentos, desfilam seus passeios, em absoluta perfeio de rota. Ordem e harmonia, celestiais, regulam a existncia dessas vastides siderais, nas quais sis e planetas, magneticamente interligados, trilham rbitas especficas. Os nmeros astronmicos so sempre grandiosos e o Autor Espiritual cita-os nesta obra para enaltecer a Sabedoria e Grandeza de Deus, jamais para humilhar a Humanidade.

Diz-nos, por exemplo, sobre a nossa Via Lctea: a onda de rdio, velocidade da luz, gasta mil sculos terrenos para percorrer-lhe o dimetro. Houvesse um hipottico viajante nesse trajeto e ele veria milhes de estrelas magistrais e mundos sem fim, todos habitados! Com infinitos lares remotssimos e outros tantos, recentes. E existem milhes de galxias Julgavam eles que o tomo era indivisvel e a menor partcula possvel da matria. Estavam enganados: o tomo, na realidade, composto de dezenas e dezenas de subpartculas.

As construes siderais, a cargo de Inteligncias Superiores, erguem-se base de irradiaes mentais delas. Assim os mundos so criados para servirem de bero das mnadas celestes o Princpio Inteligente, individualizado, nas suas primeiras manifestaes. A luz maravilha das maravilhas opera em todo o Universo velocidade de Tal proeza, s seria mesmo possvel a Deus criar e ofertar. Os homens de mente desequilibrada aglutinam no microcosmo, que o planeta Terra, os lugares das grandes dores resultantes dos crimes contra a Lei Divina e onde iro estagiar, resgatando o mau emprego daquele mesmo fluido csmico com o qual as Inteligncias Superiores modelam as edificaes macrocsmicas.

Assim, tudo o que o homem manipula provm do fluido csmico, que da primeira ltima anlise, posse plenipotenciria de Deus. Deus o Sublime dispensador de todas as manifestaes do fluido csmico Seu hlito mas da Lei Divina que todo e qualquer uso seja feito, nica e exclusivamente, visando o Bem de todos.

De fato, o corpo mental, ora assinalado, vem acrescentar um quarto componente na generalizada idia de grande parte dos espritas, a de que temos, quando encarnados, Esprito, Perisprito e Organismo Fsico; quando desencarnados, apenas os dois primeiros obviamente, mas enfatizamos para deixar claro que o corpo mental est com o Esprito, num e noutro Plano da vida. O Autor Espiritual registra dificuldade para definir melhor o corpo mental, por carncia da linguagem terrena.

Decorrente da desencarnao o perisprito algo se modifica quanto s atividades gensica e nutritiva, sempre sob comando da mente, tudo isso em estreita sintonia com a condio moral do Esprito. Agora, denominados de centros vitais, deles temos novos detalhes, com especificidade de funes, influenciando tanto o corpo espiritual perisprito como o corpo fsico.

Eis os centros vitais, todos localizados no perisprito, com suas respectivas funes reguladoras-controladoras psicossomticas: - centro coronrio: localizado na regio central do crebro sede da mente rege o corpo fsico e perisprito; supervisiona os demais centros, que assim se lhe subordinam; - centro cerebral: influencia os demais centros, produo e liberao dos hormnios; administra o sistema nervoso; - centro larngeo: controla respirao e fala; - centro cardaco: dirige emotividade e circulao sangnea; - centro esplnico: regula atividades ligadas s variaes sangneas; - centro gstrico: responsvel pela digesto e absoro alimentar; - centro gensico: guia a modelagem de novas formas orgnicas na reproduo humana e responde por foras criativas da alma.

Talvez possamos inferir que neste centro vital que esto indelevelmente impressas as conseqncias dos nossos pensamentos e aes, desencadeando mritos ou dbitos. Ser nos microscpicos espaos entre os rgos que lquidos extracelulares, acoplados ao plasma sangneo, traaro a estrutura aquosa da constituio humana fisiopsicossomtica - nos domnios do corpo fsico e do perisprito. Isso ocorre, entre encarnados, na viglia ou no sono. No primeiro caso, por sensibilidade, atravs ao magntica dos passistas.

Tudo isso, em razo do merecimento. No futuro, praza aos Cus, essa ser a tnica no atendimento a enfermos, do corpo e da alma Sobre atendimento mdico a encarnados, via perisprito, ouamos Kardec em Obras Pstumas, 1 Parte, I O perisprito como princpio das manifestaes, p. Sendo um dos elementos constitutivos do homem, o perisprito desempenha importante papel em todos os fenmenos psicolgicos e, at certo ponto, nos fenmenos fisiolgicos e patolgicos.

Quando as cincias mdicas tiverem na devida conta o elemento espiritual na economia do ser, tero dado grande passo e horizontes inteiramente novos se lhes patentearo. As causas de muitas molstias sero a esse tempo, descobertas e encontrados poderosos meios de combat-las. Mais tarde, a cincia humana evolver em cirurgia psquica, tanto quanto hoje vai avanando em tcnica operatria, com vistas s necessidades do veculo de matria carnal.

No grande futuro, o mdico terrestre desentranhar um labirinto mental, com a mesma facilidade com que atualmente extrai um apndice condenado. OBS 1 : Alguns grupos espritas vm desenvolvendo h alguns anos, a tcnica da Apometria do grego Ap - fora de Metron - medida , mtodo de trabalho medinico, pelo qual mdiuns especializados se prestam a auxiliar pessoas com problemas obsessivos graves.

Tal prtica consiste, em linhas gerais, no desdobramento espiritual de um mdium, o qual, desdobrado, tem condies de vislumbrar cenas no plano astral e as condies do perisprito do paciente este tambm desdobrado, ou, projetado.

Orientado por protetores espirituais mdicos desencarnados , o mdium descreve o que v, facilitando o diagnstico das mais complexas sndromes espirituais, ou, eventualmente, narrando o processamento de cirurgias no perisprito do paciente. OBS 2 - Perguntei a diversos companheiros, estudiosos do Espiritismo, qual a opinio sobre a Apometria.

Pouqussimos sabiam do que se tratava Ento, em , dirigi a mesma pergunta FEB e seu Presidente respondeu que, embora o assunto estivesse sendo Ento, em , dirigi a mesma pergunta FEB e seu Presidente respondeu que, embora o assunto estivesse sendo tratado com a devida seriedade pelo grupo do pioneiro dessa prtica, aquela Federao aguardaria que a Espiritualidade Amiga, atravs diversos mdiuns, srios e dedicados, aconselhasse a utilizao apomtrica, caracterizando a universalizao do fato, segundo premissas do prprio Allan Kardec, quanto autoridade da Doutrina Esprita.

Pedimos desculpas pelo alongamento das observaes. Nesse quadro, o perisprito estar com algumas alteraes, em relao quando revestia um corpo fsico: no centro vital gstrico, face nova alimentao e no gensico, quando sublima o amor, canalizando as energias para melhoria do patamar evolutivo, seu e do prximo. Aprimora-se o perisprito, tanto na esfera carnal quanto na espiritual. Nas disfunes da alma, desestrutura-se, provocando doenas fsicas. No entanto, pela Bondade Infinita do Pai, a reencarnao representa uma verdadeira internao hospitalar de inigualvel amparo, onde os eventuais desgastes ou danos sero refeitos.

Essa, indubitavelmente, bno ainda deslembrada por muitos de ns O calor, de incio quase que incalculvel, esteve presente sempre, depois foi se abrandando at estabilizar no patamar adequado vida. L, naqueles tempos em que os anos se contam por bilhes, Entidades Siderais fizeram aportar aqui o princpio inteligente PI , que sendo magnetizado permanentemente, por sculos e sculos, na expresso de mnadas celestes, de incio se jungiram ao protoplasma que dali em diante lhes daria vida evolutiva estuante.

Vemos assim que o planeta Terra a casa. O PI, inquilino. Sabendo que eles no tm vida prpria s sobrevivem no interior das clulas vivas e que so agentes de afeces em plantas, animais e no homem, isso parece configurar que o planeta Terra teria mesmo ambiente de provas e expiaes, como Kardec viria a diagnosticar, no sculo XX.

Na seqncia sempre cronometrada por milnios , as mnadas passaram a subdividir-se, evidenciando as bactrias primevas que, por sua vez, subdivididas em raas e grupos variados, estagiariam nos minerais, na construo do solo. Perdoem a repetio, mas assim como Andr Luiz, estaremos sempre enfatizando: milnios e milnios transcorrem Assim, precisamente nessa fase que sob orientao sideral surge no planeta a clorofila, como alimento contendo magnsio, possibilitando mnada erguer-se como alga! E a metabolizao da clorofila nada mais foi, ou , do que projeo primordial do que vir a ser o sangue, quando essa alga for promovida a animal Mas, por enquanto, at sua reproduo ainda assexuada.

A evoluo, sempre supervisionada pelos Construtores da Vida, promover a alga, de monocelular a pluricelular. E nesta condio, j passvel de reproduo sexuada. Vamos encontrar ento a mnada vivenciando experincias entre os animais primitivos de esqueleto externo, j tendo mais compostos minerais no sangue. Evoluindo sempre, v-se guindada crislida da conscincia, no reino dos animais superiores, com o sangue mais enriquecido.

COURS TURBOPROPULSEUR PDF

livro evolução em dois mundos

.

LIVRO TEMPERAMENTO FORTE E BIPOLARIDADE PDF

Evolução Em Dois Mundos

.

Related Articles